A ABRH > Nossa História

  •  

    NOSSA HISTÓRIA

    A representação nacional da área de RH tem como marco o dia 13 de novembro de 1965. Nessa data, no Instituto Agronômico de Campinas, interior paulista, foi criada oficialmente a Abape – Associação Brasileira de Administração de Pessoal, hoje, ABRH-Brasil.

    A fundação aconteceu durante a I Conap – Convenção Nacional de Administradores de Pessoal, que viria a se transformar no maior evento de gestão de pessoas da América Latina e segundo do mundo, o CONARH ABRH.

    Da cerimônia, participaram 99 administradores de pessoal, como os profissionais de RH eram chamados na época, oriundos de São Paulo, Rio de Janeiro (então Estado da Guanabara), Minas Gerais e Paraná. Eles representavam algumas das maiores empresas do país: Belgo Mineira, Bendix, Máquinas Piratininga, Anakol Fontoura, Microlite, Eron, Carborundum, Camargo Correa, Equipamentos Clark, Santista, Sanbra, GE, Texaco, CIME, Esso, Vulcana, Gillette, Shell, FNM, Otis, HM – Hermes Macedo, Usipa e REA.

    A semente da Abape tinha sido lançada alguns meses antes, em maio, durante o II Ciap – Congresso Interamericano de Administração de Pessoal, realizado em Caracas (Venezuela). Lá, foi determinado que caberia ao Brasil organizar, em 1967, o III Ciap. Boa parte da delegação brasileira presente no Ciap era formada por membros da então Apap – Associação Paulista de Administração de Pessoal, atualmente ABRH-SP, que havia sido fundada em março.

    Siegfried Hoyler

    Ao retornar do Ciap, os diretores da Apap iniciaram os preparativos da terceira edição do congresso. Também começaram a articular a fundação da entidade nacional e a realização, em novembro, da I Conap, cuja organização ficou a cargo do Ceap – Centro de Estudos de Administração de Pessoal de Campinas.

    Foi assim que seis meses depois, no dia 13 de novembro, os representantes dos quatro Estados elegeram por unanimidade o paulista Siegfried Hoyler para presidir a Abape. Em abril de 1967, a associação realizou com grande sucesso o III Ciap.

    Nestas cinco décadas atuando em cenários dos mais adversos – sua criação se deu em plena ditadura militar –, a ABRH-Brasil conquistou credibilidade, consolidando-se mundialmente como uma instituição representativa e mobilizadora. Prova disso é que, em 2004, quando o Brasil sediou o 10º Congresso Mundial de Recursos Humanos, evento bienal promovido pela WFPMA (World Federation of People Management Associations), mais de 4,2 mil congressistas reuniram-se no Riocentro, na capital fluminense, recorde na história do evento.

O LOGOTIPO

 

  • logoPage1

    1967 a 2014

    O primeiro logotipo da ABRH foi idealizado para o III Ciap. Inspirado na obra Homem Vitruviano, de Leonardo da Vinci, simboliza o ser humano como centro das atenções e emissor de realizações

  • logoPage2

    A partir de 2015

    A bússola estilizada e a figura humana, simbolizada pela seta da bússola, expressam o ser humano colocado na direção de uma gestão de pessoas avançada, por meio da criação colaborativa

    .

A SIGLA

 

  • Abape

    Associação Brasileira de Administração de Pessoal

    (1965 a 1977)

  • Abape-Nacional

    Associação Brasileira de Administração de Pessoal

    (1977 a 1980)

  • ABRH

    Associação Brasileira de Recursos Humanos

    (1980 a 1983)

  • ABRH-Nacional

    Associação Brasileira de Recursos Humanos

    (1983 – 2014)

  • ABRH-Brasil

    Associação Brasileira de Recursos Humanos

    (a partir de 2015)

O TIME DE PRESIDENTES

 

  • elaine

    Elaine Saad

    2016 – 2018

  • Leyla---Reinauguração-ABRH-Nacional-(189)

    Leyla Nascimento

    2010 – 2012 / 2013-2015

  • 14.-Ralph-Chelotti

    Ralph Arcanjo Chelotti

    2006-2009

VEJA  TODOS OS PRESIDENTES

  • 13.-Luiz-Carlos-Campos

    Luiz Carlos Cerreia Campos

    2004-2006

  • 1513-Cássio-Mattos

    Cássio Cury Mattos

    1998-2000 / 2001-2003

  • 11

    Luiz Ciocchi

    1992-1994 / 1995-1997

  • 10

    Sérgio Hillesheim

    1989-1991

  • 9

    Renato Pasqualini

    1983-1985 / 1985-1988

  • 8

    Marco Aurélio Rodrigues Silva

    1981-1983

  • 7

    José Américo Rochedo Ferreira

    1980-1981

  • 6

    Oswaldo Checchia

    1975-1977 / 1977-1979

  • 5

    Antoine George Kevorkiam

    1973-1975

  • 4

    Milton Carlos Figueiredo

    1971-1973

  • 3

    José Antonio Maranho

    1969-1971

  • 2

    José Almeida e Silva

    1967-1969

  • 1

    Siegfried Hoyler

    1965-1967