Artigos

Esqueça o equilíbrio entre vida e trabalho: é tudo uma questão de mistura

Share Button

Por Jessi Craige*

Imagine um dia de equilíbrio perfeito entre suas tarefas pessoais e profissionais: você finaliza todas as suas pendências no trabalho e sai a tempo de fazer uma aula de yoga. Chegando em casa, cozinha o seu prato preferido e, de quebra, consegue dormir as famosas oito horas (e que você achou que nunca conseguiria colocar em prática).

Agora corta para a realidade: você está trabalhando naquele relatório infinito, mas tem que sair do trabalho mais cedo porque faz tempo demais que você não vai ao dentista. Vai à consulta com peso na consciência e, chegando em casa, pensa em preparar uma refeição em casa e finalizar o bendito relatório com calma. Mas, eis que chega um e-mail importante e o seu menu facilmente se transforma em um macarrão instantâneo. Quem nunca?

Enfim, todo mundo já se deparou com qualquer um de outros mil cenários possíveis, praticamente todo dia. Inevitavelmente, quando você está no trabalho, sua vida pessoal encontra um jeito de se misturar, e quando você está em casa, seu cérebro normalmente ainda está no trabalho.

A verdade é que é necessário esforço para manobrar o equilíbrio entre o trabalho e vida. Mas é possível que, seguindo algumas dicas, isso possa não parecer tão distante assim:

1. É tudo uma questão de mistura

O primeiro passo é aceitar que a mistura entre trabalho e vida é fato, em vez de lutar para criar uma divisão perfeita (e utópica).

Assim, não cultive a falsa sensação de que você está falhando. Saber aceitar a realidade e criar algumas estratégias para um estilo de vida que comporte as suas tarefas é uma das chaves para se adequar às correrias diárias.

2. Seja claro nas suas prioridades

Parte do motivo pelo qual o equilíbrio entre trabalho e vida geralmente não funciona é que, geralmente, as pessoas querem acomodar tudo. A questão é descobrir quais momentos são cruciais para você e encaixá-los de maneira que faça sentido. Não importa se estamos falando daquela aula de yoga ou de refeições com a família. Trate as tarefas pessoais com a mesma seriedade atribuída às reuniões e prazos no trabalho.

3. Defina limites

Depois de definidas as tarefas consideradas prioritárias, vale repensar e alocar o tempo que você julga necessário para colocar seus planos em prática. No começo, como em tudo na vida, é natural que surja um pouco de conflito nas demandas pessoais e profissionais. E aí é que vem o pulo do gato: reconhecer que as coisas são imperfeitas e vão naturalmente se sobrepor é chave para fazer tudo dar certo.

Chegar mais tarde no almoço de família por conta de horinhas a mais dedicadas naquele projeto do trabalho são perfeitamente normais no início. Seus limites não podem ser tão rígidos a ponto de não cederem às imprevisibilidades de sua rotina pessoal.

Pequenas atitudes permitirão a sobreposição de limites. Experimente usar um computador diferente para realizar tarefas pessoais, e assim, não ficar tentado a dar uma olhada nas mensagens de trabalho.

4. Dimensões em harmonia

Encontrar uma maneira harmônica de conciliar o trabalho e vida pessoal, sem criar uma barreira rígida entre estas dimensões da vida, pode ser a saída para estabelecer uma divisão saudável do bem mais precioso que temos: o tempo.

O próprio conceito de equilíbrio implica necessariamente que um dos componentes seja negativo e precise ser neutralizado.

Quando deixamos de tratar o trabalho como simplesmente “a outra parte” da vida, o tempo e a energia dedicados aos nossos desafios e tarefas passam a caminhar em conjunto.

Por isso, esqueça de uma vez aquela filosofia tradicional, que reafirma o abismo entre esses espaços. Assim, você poderá aproximar-se de um sentido cada vez mais real nos caminhos pessoais e profissionais que já não caminham lado a lado e, sim, misturados.

Jessi Craige

*Jessi Craige é especialista em conteúdo da Evernote/Foto extraída de rede social

Posted in: