Notícias

Levantamento mostra nível de aplicação de empresas para a reforma trabalhista

Share Button

A reforma da legislação trabalhista traz uma série de oportunidades para que as empresas possam gerenciar seus custos de forma otimizada, planejar de maneira mais eficiente sua demanda por mão de obra e reduzir a insegurança jurídica que o tema costumava trazer ao dia a dia dos negócios. A fim de entender a mobilização do mercado em se adaptar a esta nova realidade, a empresa global de consultoria de gestão de negócios Korn Ferry Hay Group realizou uma nova pesquisa.

O estudo, que contemplou 254 executivos de empresas brasileiras de todos os portes e de diversos setores da economia, mostrou que 67% das companhias dizem estar se preparando para as oportunidades que a Reforma Trabalhista, que entrará em vigor no próximo dia 13, pode oferecer. De acordo com o levantamento, nesse primeiro momento, o Home Office é uma das principais prioridades dessas organizações.

Ao avaliar as oportunidades que a reforma trabalhista traz nos quesitos remuneração e benefícios, três temas são prioridades para as empresas: home office (48%), criação ou revisão do plano de cargos e salários e criação ou revisão do plano de remuneração variável, com 47% cada.

Quando perguntado sobre a principal razão dessas mudanças, flexibilidade na gestão de empregados e gestão eficiente de custo aparecem como principais objetivos, com 71% e 66%, respectivamente. Embora, 22% dos respondentes acreditem que a nova legislação irá trazer desafios, 76% afirmam que trará muitos benefícios. Apenas 2% dizem que não afetará significativamente. Esse resultado sinaliza que o mercado corporativo está otimista com as mudanças.