Notícias

Basf economiza 60 milhões de euros no mundo com ideias dos colaboradores

Share Button

Com a implementação de propostas elaboradas por colaboradores, a Basf conseguiu economizar, em 2016, cerca de €60 milhões no mundo todo. Dentre as 21 mil propostas de melhorias que foram implementadas no ano passado estavam um programa de computador para a rotulagem de amostras, um conceito para a destilação eficiente de um solvente e uma nova abordagem para o derretimento de ceras com economia energética. A engenhosidade de seus colaboradores foi recompensada 4,4 milhões de euros em bônus, no total.

No Brasil, o programa foi iniciado em 1981. Hoje, o Eureka (nome adotado em 2009) é uma iniciativa regional, catalisadora de inovação para toda a Basf na América do Sul. “Temos realizado um intenso trabalho em todas as áreas e países da América do Sul para aumentar a eficiência e qualidade de processos e resultados. Este direcionamento estratégico tem sido essencial para o desempenho da empresa no ano, apesar das adversidades econômicas e políticas na região e recessão em alguns países”, explica Ralph Schweens, presidente da companhia na América do Sul.

No continente, foram apresentadas mais de 3 mil ideias em 2016, que resultaram em uma economia expressiva no ano. No acumulado dos últimos dez, o retorno financeiro se aproxima dos R$ 40 milhões. A empresa pagou quase R$ 8 milhões em premiações aos funcionários no mesmo período.

“O Eureka é uma realidade na BASF e temos colaboradores engajados na promoção de ideias que, entre outros benefícios, resultam em redução de custos, tempo ou matéria-prima nas produções ou na otimização de processos administrativos, produtivos ou comerciais. A contrapartida da BASF é reconhecer essa contribuição não só financeiramente, mas envolvendo cada vez mais os colaboradores nas tomadas de decisões, mostrando que, juntos, todos são importantes na busca constante pela excelência de nossas operações e entregas”, finaliza Schweens.