Notícias

Trabalhador brasileiro quer mais reconhecimento

Share Button

A redução do índice de desemprego e o cenário otimista para a recuperação econômica do Brasil nos últimos meses estão contribuindo para motivar ambientes de trabalho por todo o país. Realizado a cada três meses, o Índice Sodexo de Qualidade de Vida no Trabalho (IQVT) subiu para 6,9 pontos (numa escala de 0 a 10) no período de junho a agosto, ou 1,1 ponto sobre o trimestre anterior.

O índice é baseado no conceito desenvolvido pela Sodexo das seis dimensões da qualidade de vida: Facilidade e Eficiência, Reconhecimento, Interação Social, Crescimento Pessoal, Ambiente Físico e Saúde e Bem-estar. O levantamento de junho a agosto, que teve a participação de 2.910 pessoas de todo o país, aponta que, apesar da melhora de 1,1 ponto, os trabalhadores indicam menos satisfação com os bônus ou benefícios que recebem além do salário.

Para os entrevistados, os fatores que se destacam positivamente são a facilidade e eficiência proporcionadas pela organização para desempenhar as atividades do dia a dia (7,23) e as interações sociais com colegas de trabalho (7,43). Já os itens com notas mais baixas são as questões ligadas a reconhecimento (6,39) e saúde e bem-estar (6,71).

A área de atuação com maior índice de satisfação percebida é a de Distribuição e Logística, e a de menor índice é a área Jurídica, com apenas 5,87 na escala que vai de 0 a 10. Quando verificado o grau de instrução dos entrevistados, os funcionários com ensino fundamental completo apresentam o maior índice (8,34) e os que possuem pós-graduação, o menor (7,28).

“Podemos concluir que as empresas estão investindo mais nas dimensões materiais, como, por exemplo, os recursos tecnológicos oferecidos aos trabalhadores. Já as ações de reconhecimento, ou seja, iniciativas da empresa que têm por objetivo valorizar e recompensar as pessoas, precisam aumentar sua presença na agenda das empresas, pois impactam diretamente na produtividade dos colaboradores e consequentemente nos resultados das companhias”, comenta Fernando Cosenza, vice-presidente de Sustentabilidade da Sodexo Benefícios e Incentivos.