Notícias

Confira o informativo da ABRH-Brasil no Estadão desta quinta-feira

Share Button
Pesquisa mostra como as empresas lidam com o câncer

SAÚDE

Pesquisa mostra como as empresas lidam com o câncer

Darko Stojanovic/Pixabay

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), se nada mudar, em poucos anos uma pessoa em cada cinco terá câncer. Para agravar o quadro, um levantamento feito com 261 profissionais de RH constatou que a maioria das empresas brasileiras – quase 60% – não possui práticas de prevenção, acompanhamento e tratamento de câncer de seus funcionários.

Promovida pelo Go All, grupo que coordena várias instituições sem fins lucrativos, e realizada pela ABRH-Brasil em parceria com a Asap – Aliança para a Saúde Populacional, a pesquisa mostrou que, das companhias que têm algum programa nesse sentido, 20% oferecem serviços não diretamente relacionados ao câncer, como check-ups (73,58%) e programas abertos de educação para saúde (71,7%).

O estudo apontou também que 55% apoiam os colaboradores com doenças graves, sendo as iniciativas mais comuns o aconselhamento específico (36%) e a flexibilização nas condições de trabalho (33%).

Ainda que quase 60% dos respondentes afirmem que a flexibilização é a iniciativa mais relevante a oferecer em prol de pacientes e dependentes com câncer, essa é apenas uma das frentes de atuação sob responsabilidade das empresas.

Outro fator importante diz respeito ao apoio emocional que o paciente deveria receber no ambiente de trabalho. “Quanto mais a pessoa se sente amparada – pela empresa, pelos seus gestores e colegas –, melhor o processo de tratamento e reinserção à vida”, afirmou Paula Kioroglo, psico-oncologista do Hospital Sírio Libanês, em um painel sobre saúde realizado no último dia (27), em São Paulo, durante o 5º Congresso Brasileiro Todos Juntos Contra o Câncer.

Junto com Paula, participaram Luiz Edmundo Prestes Rosa, diretor de Desenvolvimento de Pessoas da ABRH-Brasil; Alexandre Toscano, gerente médico da Pirelli do Brasil; Rafael Kaliks, oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein; Fabio Romano, coach de saúde e coordenador do Programa Survivorship do HIAE; e Maria Carolina Rinaldi, paciente oncológica.

Para Prestes Rosa, o levantamento confirma a necessidade de um olhar mais cuidadoso das empresas. “Quando o profissional de RH consegue olhar nos olhos das pessoas que estão com câncer e para para escutá-las, pode melhor entender e direcionar o que elas realmente precisam”, afirmou.

Ele salienta, entretanto, que, pressionados para ajudar as empresas a superarem suas questões econômicas, muitos profissionais de RH deixam de fazer isso. “Mas seu papel principal é cuidar do que é humano nas organizações, que é a melhor forma de contribuir para os seus resultados”, completou.

Ainda de acordo com a pesquisa, apenas 10,73% possuem pleno conhecimento sobre o contexto e a incidência do câncer no país, enquanto 35,25% não têm nenhum conhecimento ou apenas informação limitada sobre o tema.

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS

Ao final do evento, foram elencadas as principais recomendações às empresas na condução dessa questão. São elas:

  • Adoção de programas de conscientização e educação sobre fatores de risco.
  • Qualificação de médicos do trabalho que realizam check-ups, de maneira a potencializar o atendimento, tornando-o uma prática de cuidado integral do colaborador.
  • Criação de programas estruturados para lidar com colaboradores e familiares com câncer, dando particular atenção ao treinamento de gestores e a iniciativas que ofereçam conforto psicológico e segurança financeira aos pacientes.
  • Adoção de políticas para recolocação desses colaboradores (e seus familiares que deixam o trabalho para acompanhar a jornada do paciente), como forma de não desperdiçar talentos e de contribuir com os sentimentos de pertencimento e capacidade produtiva, tão importantes à qualidade de vida.

 

SECCIONAIS EM AÇÃO

Faixa Brasil

10º Fórum ABRH-SC acontece neste mês

Com o tema Expanda seu Mundo – Inspiração, disruptura e inovação em gestão de pessoas, a 10ª edição do Fórum ABRH-SC vai reunir a comunidade de Recursos Humanos de Santa Catarina no próximo dia 24, das 9 às 16 horas, no Clube Itamirim, em Itajaí.

A abertura será com o jornalista Marcelo Pirani, sócio-diretor da Cenarium Training & Coaching, em uma palestra sobre a liderança como fator impulsionador de construção de equipes e resultados consistentes. Durante a palestra, Pirani dará dicas de atitudes que podem ser adotadas no dia a dia de um líder para adquirir confiança, influenciar as pessoas de forma positiva e gerar sinergia por meio do bom relacionamento interpessoal.

Na sequência, Sandra Gioffi, diretora executiva da Accenture no Brasil e diretora do CONARH – Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas, abordará o papel da cultura no crescimento organizacional, para que este aconteça com solidez e sucesso.

Para encerrar, Hugo Kovac, CFO da 99jobs, vai falar de inovação e criatividade na liderança, levando ao público a abordagem de uma empresa da era da digitalização.

Mais informações e inscrições:
http://abrhsc.org.br
ABRH-SC_logo10forum


O e-Social no Piauí

O e-Social ainda continua a gerar muitas dúvidas em relação às suas fases, principalmente no que diz respeito à Saúde e Segurança no Trabalho, uma das áreas mais impactadas devido à atual falta de controle. Para esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto, a ABRH-PI vai promover, na terça-feira, 16, o III INTERAGIRH.

Com formato de mesa redonda, em uma conversa descontraída e de fácil entendimento, o evento vai acontecer a partir das 19 horas, na sede da Múltipla – Educação Superior, em Teresina, com a participação de Karina Souza, gestora de RH; Fabiano Ribeiro Soares, médico do Trabalho e perito do INSS; e Hércules Medeiros, engenheiro de Segurança do Trabalho.

Para participar, é preciso se inscrever por e-mail ou telefone e levar um quilo de alimento, que será doado a um projeto social local. As vagas são limitadas.

Mais informações:
abrhpi@gmail.com
Tels. (86) 9.9859-8708/9.9971-2008
ABRH-PI - logo interagirh 


Café gaúcho

No dia 23, será a vez de a ABRH-RS promover o tradicional Café Conosco. Nesta edição, a palestrante convidada é Renata Bidone, consultora em Desenvolvimento Humano, palestrante e coach, que vai abordar o tema Protagonismo, propósito e prosperidade de forma abrangente.

Gratuito e exclusivo para associados, o encontro de outubro acontecerá na sede da ABRH-RS, em Porto Alegre, das 8h15 às 10h.

Informações e inscrições:
Tel. (51) 3254-8265
socios@abrhrs.org.br
ABRH-RS - Cafe conosco


Encontro da nova geração do RH no Rio

 Já a ABRH-RJ vai promover, no dia 30, das 9h30 às 11h30, mais um encontro do grupo Nova GeRHação. Desta vez, o tema em debate é Uma boa empresa para se trabalhar, com a participação de Danyela Ramos, gerente de Projetos do Great Place to Work Brasil.

O encontro acontece no auditório da sede da associação, na capital fluminense. Para participar, é preciso ser associado da ABRH-RJ, ter até 30 anos de idade e até três anos de experiência em RH.

Informações e inscrições:
Tels. (21) 2277-7752/2277-7759
relacionamento@abrhrj.org.br
relacionamento3@abrhrj.org.br
ABRH-RJ_novagerhacao


Prorrogadas as inscrições do prêmio mineiro

A ABRH-MG estendeu o prazo de inscrições para o Prêmio Ser Humano 2018. Agora, para participar da iniciativa, que está em sua 17ª edição consecutiva, os interessados têm até 19 de outubro.

Coordenado por Cristina Iglesias e Marisa Drumond, diretoras da seccional mineira, o prêmio é voltado para empresas, profissionais e estudantes, e conta com cinco categorias: Acadêmico, Administração, Desenvolvimento, Jovem e Sustentabilidade.

Mais informações:
www.abrhmg.org.br
secretaria@abrhmg.org.br
Tel. (31) 3227-5797
ABRH-MG - PSH_trofeus_br

MELHOR

Desafios do RH em tempos pós-normais

01 CAPA MELHOR_370.inddO professor e futurista Gil Giardelli gosta de dizer que já passamos da fase do mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo). Para ele, vivemos tempos pós-normais, em que as relações são definidas pela complexidade, caos e contradições. E acertou em cheio. Que o diga a área de gestão de pessoas, que está na ponta do foguete da transformação digital.
Se, de um lado, o RH precisa ficar atento às novas tendências tecnológicas, de outro, não pode deixar de cuidar das pessoas. Os desafios são grandes nesse momento e no futuro que já bate à porta.
Um deles é como o RH pode ajudar as pessoas a se prepararem para essa nova revolução. As habilidades requeridas não serão as mesmas de hoje em dia, afinal as profissões serão moldadas sob a nova ótica da Revolução 4.0. Nesse sentido, uma grande ajuda que o RH recebe agora vem das HRTechs. É o que mostra a matéria de capa deste mês de MelhorGestão de Pessoas.

Outro destaque da edição de outubro são os resumos dos dez cases vencedores do Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia 2018, promovido pela ABRH-Brasil.

Assinatura:
Tel. (11) 3039-5666
www.revistamelhor.com.br
assinatura@editorasegmento.com.br

EDUCAÇÃO

VLI inaugura universidade corporativa

Com mais de 7 mil profissionais atuando em dez estados e no Distrito Federal, a VLI, empresa de operação logística, inaugurou recentemente sua universidade corporativa.

Instalada em 420 m² da sede, em Belo Horizonte (MG), e dividida em quatro salas, auditório e áreas de convivência, a universidade foi desenhada em conjunto com a Fundação Dom Cabral para oferecer soluções educacionais estruturadas de acordo com as diferentes áreas de atuação da companhia. A iniciativa também conta com o formato de ensino a distância pelo Portal de Desenvolvimento VLI.

“A VLI já tem um histórico de promoção do conhecimento. Entendemos que a competitividade do mercado assim como a complexidade dos negócios nos direcionam para evoluir esse trabalho”, ressalta Rute Melo Araújo, diretora de Gente e Serviços.

Para fazer download desta edição, clique na imagem abaixo
11-10-2018_destaque