Notícias

Especialista chama a atenção para o eSocial na área de Cargos e Salários

Share Button
Para ele, é preciso construir uma relação justa entre carreira e remuneração

Obrigatório para quase todas as empresas do país, o eSocial passou por vários adiamentos e agora é para valer. Desde 10 de janeiro, as empresas do Simples Nacional devem realizar o cadastramento no sistema, isso abrange mais de 99% dos negócios do país, atingindo cerca de 14 milhões de empreendimentos. Fechado esse ciclo de inclusão, outros aspectos começam a ganhar mais visibilidade, como alerta o consultor Celso Bazzola, sócio da Bazz Estratégia em RH. De acordo com ele, muitas organizações não estão atentas aos impactos que a estrutura de cargos e salários poderá causar na qualidade e legalidade das informações, o que pode afetar a gestão e criar riscos desnecessários.

Isso porque, ao encaminhar as informações para o eSocial do momento da admissão até a demissão de um empregado, todas aquelas relacionadas com o cargo, salário e sua classificação também são encaminhadas, o que remete a estar mais atentos à informação do CBO – Código Brasileiro de Ocupações inseridas no cadastro do empregado em folha de pagamento.

Essa informação, lembra o especialista, impactará diretamente algumas questões, como a inclusão e atendimento a cotas dos aprendizes, PCDs (pessoas com deficiência), comparativos de isonomia salarial artigo 461 da CLT. Portanto, estruturar o quadro de carreira, descrições de cargos e políticas internas salariais torna-se condição tão importante quanto os itens admissionais, férias e demissionais.

“Vejo com bons olhos e um grande oportunidade para que as empresas desenvolvam sistemas que atendam à legislação, mas que também construam uma relação de visão de carreira e justiça de remuneração, na qual haja, de forma clara, a definição de carreira e a valorização dos profissionais que realmente estão engajados para o resultado e crescimento da empresa”, salienta Bazzola.

Para ele, ao definir uma estrutura organizacional, critérios, sequência de carreira e adequação das habilidades do ocupante as necessidades do cargo, todos ganham, pois a empresa garante a qualidade nos resultados e a retenção e atração de talentos devido à forma com que valoriza seus profissionais.