Notícias

Estudo demonstra as principais motivações para os colaboradores

Share Button
Flexibilidade de horário é o maior anseio de 58% dos profissionais entrevistados

chart-1545734_1920_Deedster_Pixabay-brA força de trabalho multigeracional, a globalização, a mobilidade, a tecnologia e a automatização são fatores que vem alterando o mercado de trabalho como conhecemos hoje. Para entender esse cenário, a MetLife preparou o Estudo sobre Tendências de Benefícios para Funcionários no Brasil (EBTS, na sigla em inglês), pesquisa que identifica as principais tendências do futuro do trabalho. Publicada pela terceira vez no país, o EBTS mostra que existe um grande apetite entre os empregadores para construir melhores ambientes de trabalho por meio de uma estratégia sólida de benefícios.

Foram realizadas pesquisas com mais de 300 empregadores, informando o que oferecem de benefícios aos funcionários, e 500 colaboradores, detalhando suas atitudes, opções e práticas atuais. Todos os funcionários pertenciam a um regime de trabalho em tempo integral em empresas com mais de 50 funcionários.

Hoje, 99% dos empregadores entendem a necessidade de aumentar a satisfação de seus funcionários, percentual que atingia 89% em 2013. O EBTS aponta ainda que é necessário prestar atenção a fatores atuais como a diversidade dos benefícios, considerando os diferentes estilos e estágios de vida das pessoas, e a mobilidade, ao utilizar as novas tecnologias em prol do equilíbrio entre a vida profissional e pessoal dos funcionários.

Apenas 35% dos profissionais disseram que seus empregadores criam condições adequadas para manter um equilíbrio entre sua vida e o trabalho. O maior anseio dos funcionários é a flexibilidade de horário, sendo que somente 42% das empresas brasileiras oferecem este benefício. O estudo aponta que a opção de trabalhar remotamente é extremamente importante para 58% dos profissionais ao considerarem uma nova vaga de emprego, tornando os empregadores que oferecem o home office muito mais atrativos.

“Existe uma grande oportunidade para as empresas que querem se diferenciar no mercado e desejam melhorar sua imagem como boas empregadoras no Brasil. Nosso estudo demonstra tendências que podem ter um alto impacto na retenção e atração de talentos como considerar necessidades especiais diversas, aumentar o nível de flexibilidade, implementar políticas de trabalho remoto e benefícios voluntários”, conta Raphael de Carvalho, presidente da MetLife Brasil. Muitas dessas práticas já são adotadas entre outros países da América Latina, como Chile (84%) e México (70%).

Imagem: Deedster/Pixabay