Notícias

Intenções de contratação no Brasil são as melhores desde 2014

Share Button
Previsão para o 1º trimestre de 2019 é de +8%, diz ManpowerGroup

Geralt/Pixabay
business-1989130_geralt_pixabay_br

A perspectiva de emprego do Brasil é a melhor dos últimos quatro anos, com o aumento das intenções de contratação em setores-chave, como Agricultura, Pesca & Mineração, compensando a queda gerada com a paralisação do setor de Construção.

Essa é a principal conclusão da Pesquisa de Expectativa de Emprego ManpowerGroup (MEO’S – ManpowerGroup Employment Outlook Survey) para o próximo trimestre. O estudo reporta uma perspectiva líquida de emprego de +8% para o Brasil, sinalizando que mais empregadores esperam aumentar os níveis de contratação nos primeiros três meses do próximo ano.

O resultado do levantamento, que reúne dados de mais de 60 mil empregadores em 44 países – 851 são brasileiros – representa um aumento de um ponto percentual em relação ao trimestre anterior e dois pontos percentuais em comparação ao mesmo período do ano passado.

 No setor de agricultura, pesca e mineração, a previsão é a mais otimista 

Na avaliação de Nilson Pereira, CEO do ManpowerGroup, a pesquisa revela que, apesar do tímido crescimento, há uma boa perspectiva futura na maioria das regiões e grande parte dos setores pesquisados. “Esse resultado mostra uma estabilidade quando comparamos com o trimestre anterior e o mesmo período do ano passado. Nos últimos sete trimestres, os empregadores relataram perspectivas positivas e de crescimento e o indicador deste trimestre representa a previsão mais forte registrada desde o último trimestre de 2014”, ressalta.

Ele explica que o resultado das eleições presidenciais criou para os empresários brasileiros a expectativa de recuperação econômica e criação de vagas de emprego principalmente nos primeiros meses de 2019, após anos de recessão econômica e de instabilidade política. “Esse resultado animou principalmente o mercado financeiro e os investidores”, afirma Pereira.

PERSPECTIVAS SETORIAIS
Os dados mais recentes revelam que os empregadores de todos os setores, regiões e tamanhos de organizações estão relatando perspectivas de emprego positivas para o início do ano, com exceção do estado do Rio de Janeiro e dos profissionais do setor da Construção que reportaram indicadores negativos.

As intenções de contratação para o setor da Construção diminuíram em dois pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano passado. Este declínio começou no primeiro trimestre de 2015 e continuou a apresentar níveis mais modestos desde então.

No entanto, esse declínio acentuado foi compensado por ganhos em outros setores. Destaque para o aumento das intenções de contratação no setor de Agricultura, Pesca & Mineração, que registrou um aumento de oito pontos percentuais em relação ao trimestre anterior e 12 pontos percentuais em comparação com o primeiro trimestre de 2018.

Empregadores no setor de Transportes & Serviços Públicos e Comércio Atacadista & Varejista também registraram um aumento de seis pontos percentuais neste último ano. Os empregadores do setor de Comércio Atacadista e de Varejo registram aumento de dois pontos percentuais em relação ao trimestre anterior, sinalizando que o setor está se preparando para um aumento pós-Natal na contratação.

“Os indicadores registrados no Comércio Atacadista & Varejista são sinais de que os empregadores estão antecipando a necessidade de aumentar o número de funcionários em preparação para o pós-Natal e início do ano novo. O setor de Construção também deve se recuperar e mostrar números mais positivos assim quando a economia começar a se fortalecer”, diz Pereira.