Artigos

Learning agility: por que temos que aprender rápido?

Share Button

Por Adriana Fellipelli*

Aprender é uma faculdade que todos nós temos. O que nem todo mundo tem é habilidade para aprender rápido. Quem está de olho nas mudanças globais, entretanto, sabe que agilidade de aprendizado – conhecida em inglês pelo termo learning agility – é uma competência importante e que vem sendo cada vez mais requerida por empresas do mundo inteiro.

Pesquisas americanas recentes mostram que apenas 15% da força de trabalho no mundo têm alta agilidade de aprendizado. Além disso, os mesmos estudos mostram que empresas que contam com executivos de capacidade de aprendizado ágil lucram 25% a mais que seus pares.

De acordo com o Center for Creative Leadership (CLL), um dos mais respeitados centros de treinamento de líderes do mundo, com sede na Carolina do Norte (EUA), o learning agility  é uma das quatro principais competências para um líder de sucesso. No Brasil, esse centro é representado pela minha consultoria através da Formação Lead 4 Success.

As empresas, mais do que nunca, precisam de líderes de aprendizado rápido

Com base em pesquisas realizadas ao longo dos anos, o CCL concluiu que a capacidade de aprendizado ágil envolve basicamente quatro características:

1. Desejo de se envolver em situações novas e ampliar suas experiências;

2. Ter curiosidade e viver novas experiências para ter insights e ampliar perspectivas;

3. Buscar feedback e fazer reflexões para incorporar as lições aprendidas; e

4. Acessar aprendizados de experiências passadas para enfrentar com destreza novos desafios.

O learning agility é crucial para os resultados e o sucesso nos negócios. As empresas, mais do que nunca, precisam de líderes de aprendizado rápido, que sejam capazes de focar na solução de problemas complexos, adaptar-se com facilidade a mudanças e prosperar em contextos adversos. Líderes precisam ter capacidade de conectar ideias e dar sentido a informações que aparentemente não têm relação entre elas, criando soluções inovadoras para desafios inesperados. Mesmo na ausência de dados e em cenários de mudança, eles devem se sentir confortáveis para tomar decisões.

O profissional ou o líder que tem a mentalidade direcionada ao aprendizado tem grande potencial para desenvolver um perfil de agilidade de aprendizado.

Muitos de nós amadurecemos na ilusão de que a vida vai se tornar constante, clara e sob controle

Atualmente, por mais que tentemos acompanhar o que acontece, nunca sabemos exatamente o que está por vir. Muitos de nós amadurecemos na ilusão de que a vida vai se tornar constante, clara e sob controle, mas isso está longe de ser realidade. Tudo está mudando o tempo todo e cada vez mais. Para viver nesse cenário volátil, incerto, complexo e ambíguo, o já conhecido mundo VUCA (volatile, uncertain, complex and ambiguous), precisamos potencializar nossa habilidade de se adaptar e aprender.

A propósito, o termo VUCA foi cunhado pelo exército americano, em 1990, para descrever o cenário volátil, incerto, complexo e ambíguo enfrentado pelos soldados em suas batalhas. Mais recentemente, o termo foi adotado no mundo corporativo para descrever os desafios das empresas no ambiente de negócios caracterizado por evolução constante, rápida e imprevisível. Com isso, os líderes das empresas precisaram desenvolver ainda mais capacidade de ampliar sua visão, agilidade e flexibilidade nas tomadas de decisão. O Learning agility é a chave para essa adaptação: é saber o que fazer quando você não sabe o que fazer. Quanto mais agilidade de aprendizado, mais preparado estamos para liderar.

Abaixo, confira cinco dimensões que você pode trabalhar para desenvolver agilidade de aprendizado e aumentar seu potencial estratégico.

Agilidade mental: pensar criticamente para entrar em problemas complexos e expandir possibilidades fazendo novas conexões.

Agilidade pessoal: entender e se relacionar bem com pessoas, bem como encarar situações difíceis para melhorar seu desempenho em grupo.

Agilidade de mudança: Apreciar situações novas e lidar facilmente com mudanças.

Agilidade para obter resultados: entregar resultados em situações novas, inspirando equipes e exibindo uma presença que constrói confiança em si e nos outros. Autoconhecimento: refletir e conhecer-se bem. Compreender suas capacidades e o impacto de seu comportamento sobre os outros.

Em suma, learning agility é a capacidade de aprender, adaptar-se e aplicar-se em condições de constante mudança, focando sempre em soluções inovadoras.

Adriana Fellipelli_br

*Adriana Fellipelli é psicóloga e CEO da Fellipelli Instrumentos de Diagnóstico e Desenvolvimento Organizacional

 

Posted in: