Notícias

Benefício refeição não dura até o final do mês para mais de 80% dos trabalhadores

Share Button

Milhões de brasileiros recebem o benefício refeição de seus empregadores, mas o valor mensal pago pelas empresas não dura até o final do mês para 81,51% dos trabalhadores. É o que afirma levantamento realizado pela Sodexo Benefícios e Incentivos com 1.186 entrevistados no país.

Entre os motivos, 42,81% declaram que o valor é baixo; 40,5% dos entrevistados apontam os preços elevados das refeições próximas ao local de trabalho; e 16,68% reconhecem que utilizam o vale-refeição também nos finais de semana, o que contribui para o término do saldo antes do tempo, uma vez que o benefício é calculado pelos dias úteis de trabalho.

O levantamento mostrou também que, quando o benefício acaba antes do previsto, mais da metade (50,98%) escolhe restaurantes mais baratos e paga com seu próprio dinheiro. Já 40,92% optam, nesses casos, por levar marmita para o trabalho; 6,35% abrem conta no restaurante e pagam quando recebem novamente o benefício; e 1,75% pedem para um amigo pagar suas refeições até receberem o benefício.

Por outro lado, os 18,49% para os quais o benefício dura até o final do mês dizem que procuram comer sempre em restaurantes mais baratos (59,91%), usam o benefício exclusivamente para as refeições que fazem durante o horário de trabalho (21,70%) ou então contam com restaurantes com preços acessíveis próximos ao local do trabalho (18,40%).

Fernando Cosenza, diretor de Sustentabilidade da Sodexo Benefícios e Incentivos, diz que a pesquisa confirma dados já conhecidos. “Diante do cenário, o usuário do benefício refeição deve gerenciar seu saldo de uma forma mais consciente, lidando com o valor do seu benefício da mesma forma que ele lida com o seu saldo bancário”, orienta.