Notícias

Cultura de trabalho emocional leva brasileiro a assumir a culpa por falhas alheias

Share Button

No ambiente de trabalho, assumir a culpa no lugar do colega parece ser uma prática mundial: na média mundial, 56% dos profissionais já disseram ter feito isso; no Brasil, o índice é de 50%, apontou uma pesquisa global da Robert Half realizada com 1.775 diretores de RH de 19 países.

Quando questionados sobre os motivos que os levaram a assumir a culpa de outros, 38% dos brasileiros disseram que a infração era pequena e não valia a discussão e 30% afirmaram se sentir diretamente responsáveis pela falha.A Alemanha foi o país com o maior número de profissionais, com 73%, enquanto a Bélgica apareceu em último lugar, com 42%.

Para Daniela Ribeiro, gerente sênior da divisão de Engenharia e Marketing & Vendas da Robert Half, no Brasil, a cultura de trabalho mais emocional, com funcionários focados nos relacionamentos, é o principal fator de influência para que as pessoas assumam as falhas dos outros. “Os brasileiros gostam de prestar favores e preferem não dizer ‘não’. Mas se algo errado acontece, os profissionais não querem levar bronca”, conclui. Outro dado destacado por ela é que muitas vezes as pessoas se preocupam mais em apontar os culpados do que tentar resolver determinada situação.