Notícias

Efetivação de temporários cai na Páscoa em comparação com 2012

Share Button

Em todo o Brasil, no período que antecedeu a Páscoa, 73.770 trabalhadores temporários foram contratados para suprir o aumento da movimentação na indústria e no comércio, de acordo com levantamento da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário). Na comparação com a Páscoa de 2012, o aumento foi de 4,2%.

Entretanto, em relação à efetivação desses profissionais, houve queda na comparação com o ano anterior, quando 10% dos trabalhadores permaneceram na vaga. Neste ano, 6% dos trabalhadores contratados foram efetivados, representando emprego fixo para 4,4 mil brasileiros.

Na avaliação de Jismália de Oliveira Alves, presidente da Asserttem, “o índice crescente de mão de obra cada vez mais desprovida de qualificação é um fator determinante para a queda na taxa de efetivação após o período de contratação”.

Indústria e comércio

A maioria das vagas (60%) abertas no período anterior à Páscoa foi preenchida pela indústria, crescimento de 5% em relação ao ano passado. Homens ocuparam 53% das oportunidades e mulheres 47%, com remuneração média entre R$ 800 e R$ 2,2 mil. As principais funções foram: auxiliar de produção, auxiliar de expedição, motorista, entregador, auxiliar de cozinha, promotor de venda, estoquista e operador de empilhadeira.

No caso das empresas de comércio, que preencheram 40% do total de vagas, a maioria ficou para as mulheres (60%) e a faixa etária geral entre 18 e 30 anos. A remuneração média variou de R$ 750 a R$ 1,3 mil e as principais funções: balconista, vendedor, degustador, demonstrador e repositor.

 

Comparativo anual

ANO

CONTRATAÇÕES VARIAÇÃO EFETIVAÇÃO 1º EMPREGO

2010

63.300

5,5%

15%

25%

2011

70.100

10,8%

25%

19,6%

2012

70.800

1,1%

10%

18%

2013

73.770

4,2%

6%

15%