Notícias

Pesquisa aponta os principais desafios dos estreantes em cargo gerencial

Share Button

Um levantamento feito pelas consultorias LAB SSJ, Clave e Etalent ouviu cerca de 4 mil profissionais de grandes empresas dos diversos setores da indústria, para entender como esses novos líderes lidam com diferentes situações e o que as organizações podem fazer para ajudá-los a colocar suas habilidades em ação e a realizar com sucesso a transição.

Entre aos resultados, chamaram a atenção:

►Uma das maiores expectativas de novos gestores é “ter que desenvolver pessoas”. Relevante para 86,6% dos respondentes, a preocupação com o desenvolvimento da equipe persiste nos primeiros tempos na função e se mantém como um dos fatores mais importantes mesmo depois da transição para o primeiro nível gerencial.

►Apenas 14,5% tiveram algum treinamento formal antes de assumir a primeira gestão. E quando perguntados em quais recursos buscaram apoio para solucionar as angústias no início da experiência, apenas 21,5%  revelam ter feito algum curso. Em geral, para aperfeiçoar suas habilidades de gestão a maioria buscou apoio em seus líderes (78,6%).

►Em relação ao processo de escolha para assumir sua primeira gestão, a maioria apontou a indicação do gestor direto (40,9%) como o modo mais comum, demonstrando como a seleção de novos gestores se baseia em um sistema intuitivo, contra 7,9% que estavam mapeados e indicados no processo de sucessão formal da empresa.

►“Saber lidar com conflitos” aparece como o principal desafio atual para gestores de todos os níveis. No entanto, sua relevância é mais marcante para novatos (70,2%) do que para os gestores mais experientes (64,5%). Outros desafios também têm mais peso para gestores novatos, quando comparados à opinião dos mais experientes: “estimular colaboração na equipe” (58,1% novatos contra 54,1% experientes) e “aprender rápido” (32,4% novatos contra 29,0% experientes).