Notícias

Presidente da ABRH-Brasil fala da nova agenda da associação

Share Button
Anúncio foi feito na última quarta-feira, na cerimônia oficial de posse
Fotos: Cleber de Paula/Pinguim Pictures_CLE8935_br_Cleber de Paula_Pinguim Pictures
O time de novos gestores da ABRH-Brasil

Uma nova agenda, suportada pelos eixos Educação, Trabalho, Liderança, Produtividade e Competitividade, conduzirá o trabalho da nova gestão da ABRH-Brasil, iniciada no último dia 1º e que se estenderá até 31 de dezembro de 2021.

A posse oficial aconteceu ontem (23), no espaço de eventos Villa Bisutti, em São Paulo, onde cerca de 300 convidados e os novos componentes da Diretoria Executiva e dos Conselhos Deliberativo, Consultivo e Fiscal celebraram a nova fase da associação.

Em seu discurso de posse, o presidente da Diretoria Executiva Paulo Sardinha (na foto abaixo, à esq., com Theunis Marinho, presidente do Conselho Deliberativo), aproveitou a oportunidade para responder a uma pergunta que tem ouvido com frequência desde que foi eleito: qual é a sua proposta para a associação? Ele resumiu em cinco “janelas”.

_CLE8869_br_Cleber de Paula_Pinguim Pictures“A primeira é Educação como base de uma sociedade para formar o cidadão. A segunda é bem próxima de nós, Recursos Humanos, Trabalho, mas com um recorte especial sobre o jovem. Via de regra, em qualquer índice de desemprego de qualquer país do mundo, o jovem é o mais atingido. E, se nós perdermos a capacidade de entrada do jovem no mercado do trabalho, começaremos a ofuscar a terceira janela: Liderança. É necessário que a educação e o trabalho sejam muito bem preservados para que tenhamos lideranças que nos levarão à quarta janela, Produtividade. Não existe produtividade ou ela fica prejudicada onde não há confiança nas lideranças. E as lideranças que asseguram fortemente a produtividade nos levam também à quinta janela, a Competitividade, ou seja, a reunião de empresas produtivas.”

Essas cinco janelas, prosseguiu Sardinha, têm como fio condutor a tecnologia, uma potente ferramenta de inclusão. A proposta é, olhando através delas, trabalhar uma série de temas pertinentes ao RH, que vão desde carreira até os temas que tomam cada vez espaço na mesa de RH, como ética, saúde e previdência, empreendedorismo e, de uma maneira muito forte, diversidade e inclusão, entre outros.

“Com uma nova agenda, que responda a todas as mudanças que a gente tem assistido na sociedade, firmo o compromisso de olhar para esses temas de forma organizada e focada, em que a ABRH seja ainda mais reconhecida como uma entidade de referência e representativa dos profissionais de RH”, finalizou.

A ABRH no cenário internacional
Presente no evento, a brasileira Leyla Nascimento (abaixo), atual presidente da World Federation of People Management Associations, destacou a posição da ABRH-Brasil como a maior entidade de gestão de pessoas da América Latina e sua repercussão no cenário internacional. “Muitos países ficam surpresos com os quase mil voluntários que trabalham pela causa de Recursos Humanos no Brasil”, assinalou.

_CLE8793_br_Cleber de Paula_Pinguim PicturesEla também comentou iniciativas de sucesso da ABRH-Brasil, duas em especial, que repercutem no exterior: o CONARH, composto de congresso e feira de negócios, como maior evento de gestão de pessoas na América Latina e segundo maior em âmbito mundial, e o Fórum dos Presidentes, que já chegou a reunir 130 líderes empresariais e que Leyla classificou de inigualável. “Não descobri um país, entre os 93 países participantes da WFPMA, que tenha um fórum igual ao da ABRH. É muito difícil encontrarmos organizações empresariais ou não governamentais com a penetração e representatividade da ABRH, que hoje conta com 22 seccionais no país.” Ex-presidente da ABRH-Brasil, Leyla Nascimento faz parte da atual gestão, onde ocupa a vice-presidência de Relações Internacionais.

Do operacional ao estratégico
Também com a palavra, o presidente do conselho Deliberativo, Theunis Marinho anunciou a presença, entre os convidados, de parceiros importantes da ABRH: Filipe Sabará, presidente do Fundo Social do Estado de São Paulo, representando o governador João Dória, que está no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), e representantes do CIEE – Centro de Integração Empresa-Escola – Humberto Casagrande Neto, superintendente geral; Luiz Gustavo Coppola, superintende nacional de Atendimento, e Ricardo Melantonio superintendente Institucional, Jurídico e Compliance.

Em seu discurso, Marinho afirmou: “Unidos somaremos coragem para encarar os grandes desafios que já estão à nossa porta e vamos abraçar juntos a nobre causa da ABRH-Brasil nestes três anos. Juntos e engajados, vamos honrar a história de 53 anos da associação. Gosto de sempre citar a frase do escritor alemão Goethe: sonhe grande, pois os sonhos pequenos não mobilizam o coração das pessoas”.

Ele assinalou a responsabilidade da associação diante da evolução do profissional de Recursos Humanos nas últimas décadas. “No passado, o profissional de RH tinha apelido de Gerubal Pascoal, chefe de pessoal. O mundo mudou e nossos desafios são muito grandes. Hoje, o RH está ao lado do presidente da empresa.”

Eleita pela segunda vez presidente do Conselho Consultivo, Dayse Carnaval lembrou aos integrantes da nova gestão: “É importante que cada voluntário tenha claro que hoje estamos assumindo um compromisso de cumprir o nosso estatuto e o nosso código de ética, que devemos respeitar e honrar, garantindo uma ABRH ainda maior e mais importante para o futuro”.

Entre os convidados, Pedro Ramos, diretor de RH da companhia aérea TAP, veio de Portugal especialmente para a ocasião. Ele é um dos integrantes da Diretoria Executiva da associação, que, em breve, será divulgada.